J. Borges assina identidade visual do São João de Caruaru

Xilogravura de J. Borges

Xilogravurista criou quatro gravuras exclusivamente para o São João de Caruaru 2019

Nem só de bandeirolas e fogueiras é feita a decoração do São João e a Prefeitura de Caruaru sabe disso. Nos últimos dois anos o estilista Ronaldo Fraga fez um belíssimo trabalho desenvolvendo a identidade visual da festa, mas em 2019 alguém mais próximo foi convidado. A identidade visual do São João 2019 será assinada pelo xilogravurista e Patrimônio Vivo de Pernambuco, J. Borges.

Quatro imagens foram criadas exclusivamente para o evento: Um tocador de pífano, fazendo alusão a um dos homenageados deste ano, o Mestre Sebastião Biano, único integrante vivo da Banda de Pífanos de Caruaru; o Monte Bom Jesus, que este ano será contemplado pela 1º vez com um pólo junino; a Feira de Caruaru, um dos principais componentes da nossa história, e a fonte que será utilizada em todas as peças.

A parceria, que aconteceu a pedido da prefeita Raquel Lyra, foi motivada pelo sucesso da exposição da obra de J. Borges no Polo da Estação Ferroviária nas festividades do ano passado. Mesmo contente com os trabalhos dos anos anteriores, Raquel quis trazer algo que se aproximasse ainda mais da nossa terra e do público.

“Ele se sentiu muito prestigiado com o convite”, nos conta Whalter Holmes , cenógrafo a frente do São João de Caruaru, que já fez a decoração de eventos como Carnaval de Olinda, São João do Recife e Natal em São José dos Campos/SP.  “Em cerca de um mês ele já tinha enviado o trabalho, com as quatro gravuras exclusivas e um apanhado de imagens temáticas que solicitamos. Uma equipe atua com ele fazendo versões coloridas das peças, mas optamos por utilizar muitas na cor original, para valorizar ainda mais o resultado.”

Essas imagens serão utilizadas em todo o material de divulgação impresso, digital e em toda a parte de cenográfica. Possuindo traços tão complexos, a xilogravura pode não ser compreensível em escalas muito pequenas, mas isso não foi problema. “Estamos usando a gravura inteira apenas em alguns palcos e áreas maiores. Pedimos autorização a J.Borges e todas as imagens foram vetorizadas e desmembradas, assim podemos utilizar centenas de elementos, formando novas composições gráficas.”, explicou o cenógrafo.

Assim, os toques finais estão sendo dados para, em menos de um mês, entregar a população de Caruaru o resultado desse trabalho que uniu o melhor da modernidade com a tradição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *